quarta-feira, 12 de Agosto de 2009

Alguém que pensa...

Depois de uma pesquisa exaustiva à procura de uma pergunta, um exemplo, uma prova qualquer para ter a primeira ideia do que seria uma prova escrita de conhecimentos na (dis)função pública. aqui está:
Vou estudar. =P

QUINTA-FEIRA, 17 DE JANEIRO DE 2008
Concursos Públicos: Uma anedota!

Eu sei que isto é «chover no molhado», mas eu tenho laivos de masoquismo na minha personalidade!!

CONTEXTO

- Concurso Público para uma Câmara

- Prova Escrita de Conhecimentos para técnicos de várias áreas (Ambiente, Sociologia, Antropologia e Arquitectura)

- Pavilhão Gimnodesportivo do sítio para acolher todos os candidatos (repara-se no grau de desespero, que o pessoal continua a acorrer em massa a estes circos, como se o técnico que irá ocupar o lugar em questão não estivesse já escolhido por ser primo do secretário/irmão do afilhado de um vereador/filho de um militante do partido no poder).

Adiante ... Eu sei que, por vezes, sou despistada, mas eu ia jurar que uma prova escrita de conhecimentos servia para avaliar ... imagine-se, conhecimentos! Da mesma forma, serviria para avaliar conhecimentos da área de formação do candidato, ou seja, se queriam um arquitecto, tinham que perceber, a priori, se o gajo era uma boa aquisição para a câmara e se saberia distinguir uma recta de uma curva e coisas afins!

O nosso Estado, e a administração pública em concreto, não funciona assim! É muito mais à frente:

«Ai é necessário um sociólogo para esta câmara? Então vamos abrir um concurso público e começar logo pela prova escrita, que é para a gente perceber se o fulano é ou não um bom profissional e percebe do ofício. E o que lhe vamos perguntar? ... Aponta aí ...

- Quais os assuntos que podem ser tratados numa reunião extraordinária de uma autarquia local? (À partida, qualquer sociólogo saberá responder a esta questão, até porque há uma disciplina, no 1.º ano do curso, que se chama, exactamente, «Reuniões Extraordinárias de Autarquias»).

- Se existir uma situação anómala no departamento financeiro de uma câmara, quais os trâmites a seguir pelo responsável, na aplicação do processo disciplinar? (Cá está outro assunto fortemente abordado numa qualquer licenciatura em Ciências Sociais, sendo que há mesmo sociólogos que fazem o seu trabalho final sobre esta matéria).

Agora, a minha preferida:

- Se uma funcionária pública pedir licença sem vencimento, pelo período de um ano, para acompanhar o seu marido que é funcionário do consulado de Portugal em Londres, quais são os propósitos que devem constar no requerimento elaborado pelo Sr. Presidente da Câmara? (Esta questão é fantástica e eu acho que será, no fundo, a essência do pensamento de qualquer pessoa que desejou, um dia, exercer a profissão de sociólogo! Deixa-me cá tirar este curso para, no futuro, poder ajudar a elaborar o requerimento de uma senhora que quer acompanhar o marido para o estrangeiro e viver um ano à conta do mesmo, em festas, recepções e viagens pagas pelo Estado!!)

E o mais engraçado é que quem não tiver nota mínima nesta prova, é de imediato eliminado, não havendo já lugar à avaliação curricular e à entrevista!! São, de facto, questões menores!! O que interessa saber da experiência profissional, do que já fez e das reais competências pessoais e profissionais do candidato, se o mesmo não perceber nada de legislação e procedimentos administrativos da função pública!!

Será por isso que a nossa administração pública funciona tão mal?

Será por isso que os bons profissionais estão quase todos no privado?

Será por isso que Portugal não evolui?


HTTP://SUSPEITAS.BLOGS.SAPO.PT/45216.HTML

Direcção-geral da administração e do emprego público

Com a melhor das intenções a entidade responsável pelo esclarecimento dos interessados reflete:

Acerca das Provas de Conhecimentos

http://www.dgap.gov.pt/index.cfm?OBJID=99DD152B-72DC-40BB-8A26-5DBE6597E4B9


Este blog foi criado com o objectivo de disponibilizar informação acerca das provas escritas de conhecimentos, um dos métodos de selecção para o preenchimento de vagas na função pública.